quarta-feira, dezembro 16, 2009

O Racal Clube, a Volta ao Algarve em Automóvel e Algumas Considerações.



Como entusiasta de desportos motorizados, especialmente automobilismo, e seguidor não só da actualidade, mas também do passado, resolvi enveredar neste número do Terra Ruiva por uma abordagem histórica aos primórdios da prova que deu origem ao bem conhecido de muitos Rallye do Algarve.
O Rallye do Algarve foi uma prova que obteve durante vários anos estatuto internacional, tendo mesmo chegado a ser a prova onde era atribuído o título do campeonato europeu da modalidade, recebendo desta forma nomes sonantes do mundo do automobilismo a nível internacional.
Mas neste artigo ocuparemos a nossa atenção nos primeiros anos da prova, ou seja o período 1970-74 quando esta ainda recebia a denominação de Volta ao Algarve em Automóvel. Mas antes de falar na prova em si é conveniente abordar a entidade organizadora, cuja sede se situa no concelho de Silves, embora actualmente afastada do automobilismo ainda garante um interessante serviço cultural, refiro-me ao Racal Clube.
O Racal Clube começou a surgir na ideia dos seus fundadores ainda nos meados dos anos 60, mas só se efectuou em 1969, na sua primeira denominação Racing Club do Algarve, quando começou o processo de legalização deste que se arrastou até ao ano seguinte até que surgem aprovados no Diário do Governo (o equivalente ao Diário da República à época) os estatutos do Racal Clube sediado em Silves, esta mudança de nome esteve muito ligada às leis da época que protegiam a língua portuguesa forçando as instituições a usar apenas o vocabulário nacional.
A intenção primordial do clube era a de potenciar o interesse na região através do desporto automóvel , cujos fundadores nutriam uma paixão. Assim sendo no ano de 1970 decorreu a 1ª Volta ao Algarve em Automóvel realizada entre 24 e 25 de Novembro e que pelos vistos satisfez organização e participantes, pois estava lançada a sua continuidade para os anos de 1971, 1972 foi o ano em que apenas terminou com um automóvel à chegada, e 1973, contando esta última já com presenças internacionais como Alcide Paganelli e Nini Russo num competitivo Fiat 124 Spyder Abarth, a prova de 73 já contava também para o campeonato nacional da especialidade.
Eis que chegamos a 1974, onde contra todas as expectativas criadas após os resultados dos anos anteriores a prova não se realizou devido às restrições impostas ao consumo de combustíveis causadas pela crise petrolífera internacional que “rebentou” em 1973 na sequência da Guerra do Yom Kippur entre Israel e o Egipto, que apesar de se ter resumido a cinco dias de confrontos, despoletou uma reacção entre os países da OPEP que embargou as exportações e quadruplicou o preço do petróleo no mercado para aqueles que eram considerados “colaboradores” do estado de Israel.
Nesta conjuntura que acabou por se repercutir por todo o mundo, Portugal, muito dependente em termos energéticos não foi excepção, aliando esta crise petrolífera à instabilidade social e política vivida no país no pós-25 de Abril de 1974, estavam lançados os factores que levaram à anulação da prova nesse ano. Num cenário tão conturbado muitas provas não se realizaram a nível nacional e internacional. Felizmente como é demonstrado no sítio oficial do Racal Clube na web as suas instalações não foram invadidas pelos movimentos sociais que extremaram as suas posições e atacaram e invadiram muitas associações ou entidades que entendessem ser burguesas e de elite, que não poderiam, segundo eles, existir numa sociedade igualitária. Com esta conjuntura não se reuniam de forma alguma condições para se realizar a Volta no Outono de 1974, tendo desta forma que esperar pelo de 1975 para a realização da última prova com a denominação de Volta ao Algarve em Automóvel, tendo sido a partir de 76 utilizada a designação que perdurou até 1990, Rallye de Algarve.
O trabalho efectuado pelo Racal Clube no desenvolvimento cultural e desportivo da região foi e ainda é notável, deixando marcas. Este caso mostra a importância dos clubes e associações para o desenvolvimento local e regional e o reconhecimento no exterior que podem causar, como foi o caso da Volta/Rallye de Algarve que a partir de 1977 passa a contar para o Campeonato Europeu de Ralis, onde o nosso concelho foi palco de interessantes cenários, tanto na serra como no litoral em Armação de Pêra.


Os tempos mudaram e o Racal centrou-se mais na actividade cultural organizando interessantes eventos como o Prémio Litterarius, o Salão de Fotografia ou o Festival Internacional de Vídeo do Algarve. Mas é com pena que desde a saída de cena da entidade o nosso concelho passou a estar num plano secundário a nível dos desportos motorizados. Este ano foi feita uma prova especial de classificação com duas passagens pelo concelho de Silves, mais concretamente em Vale Fontes de Cima, que se resumem a algumas horas, no âmbito do Rali de Portugal a contar para os campeonatos nacional e mundial, que devido à crise económica também se viu algo “desfalcado”, mas no que toca a provas de nível regional e nacional que também são importantes para a promoção concelhia são praticamente inexistentes, mas como anteriormente disse este acontecimento resumiu-se a umas horas e todo o quartel general da prova está localizado no Parque das Cidades em Loulé/Faro, logo poucos ou nenhuns benefícios conseguirá trazer ao concelho.
Seria interessante pensar-se , à semelhança de 1970, numa prova ambiciosa que traga ao concelho maior notoriedade e bom seria também um regresso activo do Racal Clube a estas lides..
Este desporto move muita gente e pode, se a questão for bem explorada, promover o concelho além fronteiras dando a conhecer ao público e participantes as potencialidades do território a todos os níveis e quem sabe proporcionar um regresso após esta experiência para melhor conhecer o que o concelho pode oferecer ao visitante.
A divulgação seria uma vez mais um factor preponderante para o sucesso, fazer chegar os eventos à imprensa, regiões de turismo de modo a que este seja o mais difundido possível e capte o público.
2009, tal como 1974, tem sido um ano difícil a nível económico-social , mas não será certamente altura para esmorecer e quem sabe se não é o timing para colocar de pé um projecto deste tipo para 2010 ou 2011.



Fontes de informação:


Sítio oficial do Racal Clube na web: http://www.racal-clube.pt/
Fórum Ralis a Sul: http://ralisasul.com/forum/
Imagem: Arquivo do Autor



P.S. Estando a fazer uma investigação sobre o antigo Rallye do Algarve/ Volta ao Algarve tendo em vista a publicação mais tarde agradeço a quem tiver testemunhos, documentos ou fotografias que possam partilhar que me contactem via: cilpes@sapo.pt