segunda-feira, fevereiro 20, 2006

Cruz de Portugal




Já muito foi dito acerca deste belo cruzeiro quinhentista e pouco vou acrescentar sobre ele, escrevo estas linhas no intuito de uma vez mais sensibilizar a população e os órgãos autárquicos para a fragilidade deste monumento.
Actualmente a Cruz de Portugal encontra-se num avançado estado de degradação, que com o avançar dos anos, o aumento dos níveis de poluição do ar e mesmo a exposição aos simples elementos naturais, estão a contribuir para o desgaste acelerado deste elemento escultórico. O calcário é uma rocha muito sensível e não se julgue que por ser pedra não se gasta...
Uma das soluções que apresento e julgo já ter sido várias vezes falada é a criação de um cópia fiel ao monumento original para colocar no lugar deste, com a indicação de que os visitantes não estão perante o original, mas sim de uma cópia. O original poderia estar exposto num núcleo museológico ou no museu municipal em ambiente controlado para garantir a sua preservação. O próprio espaço onde a Cruz de Portugal actualmente se encontra necessita de manutenção e de uma maior protecção contra o vandalismo. Arranjos esses que acredito que serão feitos agora durante a requalificação da área envolvente. A questão da sinalética e painéis informativos/explicativos também é importante para a compreensão daquele objecto artístico e para a sensibilização da população e visitantes. A compilação do corpus de informação existente e a publicação desta mesma informação numa obra ou artigo alargado também podem contribuir para a sua salvaguarda. Convém não esquecer nem ignorar a importância histórica da Cruz de Portugal e o seu carácter único no panorama do património artístico/cultural Português.

Ver: http://www.geocities.com/baetaoliveira/cruz.html
Ver também a Ficha de inventário relativa a este monumento em: http://www.monumentos.pt